segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Not Like the Movies - 29º Capítulo (Último)

Quando nos separamos do abraço eu sorri pra ele e ele sorriu de volta me passando confiança. Olhamos pra todos que estavam presentes no salão e todos olhavam incrédulos para nós, esperando uma explicação. Eu olhei pra ele e fiz uma careta como se pedisse ajuda. Eu não era boa em falar na frente de muitas pessoas. Ele sorriu e elevou a voz se virando para as pessoas.
Josh: É isso mesmo que vocês entenderam, não vai haver casamento e eu peço desculpas pelo imprevisto. Eu acho que as pessoas devem ser livres para fazerem suas próprias escolhas e serem felizes. Isso aqui não era real. Demi foi, é e sempre será uma amiga especial, nada mais que isso. E eu, mais que todos, quero que ela seja feliz do modo que ela quiser. Isso de casamento obrigatório não é humano. O casamento é a maior demonstração de amor entre duas pessoas, e por isso precisa ser recíproco. Obrigado a todos pela presença, mas não haverá casamento. Não nessas condições.
Quando Josh terminou de falar metade do salão estava boquiaberto. Eu o olhava sorrindo agradecida enquanto alguns murmúrios se espalharam entre a "platéia". Quando tudo se acalmou um pouco eu desci do altar e caminhei em direção à minha mãe. Todos já estavam de pé e ja saíam reclamando.
Cheguei na frente da minha mãe que estava em pé e não me olhava nos olhos. Sua expressão não era nada feliz.
Dianna: Porque não me falou que estava infeliz?
Agora foi minha vez de ficar incrédula.
Demi: Mãe! Eu te falo isso desde que o primeiro gordo barbudo entrou na nossa sala pra m pedir em casamento!
Dianna: Mas eu achei que você gostava do Josh...
Demi: Eu gosto. Mas ele não é o cara com quem eu quero me casar. - Quando eu disse isso olhei por cima do ombro da minha mãe e meu olhar encontrou o de quem eu mais queria ver. Joseph. Minha mãe percebeu o meu olhar e se virou encontrando o Joe me encarando profundemente com um meio sorriso. Ela olhou de volta pra mim e eu devo estar com a mesma cara porque ela suspirou.
Dianna: Demi não... - Antes dela completar eu já estava caminhando na direção dos grandes olhos castanhos que pareciam me hipnotizar.
Quando percebi, eu já estava na frente dele, mais perto do que o necessário.
Joe: Então... - Ele quebrou o silêncio 5 minutos depois. - Quer dizer que não vai ter casamento?
Demi: Acho que não... - Pareciamos duas crianças conversando e corando.
Joe: Isso significa que eu finalmente posso te beijar sem sentir culpa? - Ele me pegou de surpresa. Eu fiz uma cara de espanto e antes de conseguir responder meus lábios estavam selados aos dele. Senti seus braços envolvendo minha cintura e entrelacei meus dedos no cabelo dele. Ficamos nos beijando por um tempo enquanto eu ouvia algumas pessoas que ainda estavam no salão cochicharem coisas do tipo "Ah, então é por isso" o que me fez sorrir entre o beijo.
Nos separamos e ficamos nos encarando. Percebi que o beijo foi um pouco mais intenso do que eu achava quando vi que os lábios do Joe estavam um pouco vermelhos. Eu sorri e rocei nossos narizes fazendo-o sorrir também.
Joe: Sabe, eu tava quase indo naquele altar te roubar.
Demi: E por que não foi? - Perguntei sorrindo.
Joe: De algum modo eu sabia que você seria minha de qualquer jeito. - Ele piscou pra mim e alguma parte do meu corpo derreteu. Dei um selinho nele e antes de começarmos a nos beijar de novo eu me lembrei.
Demi: Joe, e a sua namorada?
Joe: A Taylor? Terminei com ela assim que voltei pra cidade. Até que ela entendeu bem. - Ele fez uma careta engraçada ao dizer isso e eu imaginei a Taylor o enforcando com seus cachos loiros. Ele voltou a me beijar mas logo fomos interrompidos.
Dianna: Vocês sabem que isso não vai acontecer. - A voz da minha mãe parecia triste.
Eu me virei, ainda sem sair dos braços do Joe.
Demi: Mãe, você não pode aceitar pelo menos uma vez que é assim que eu quero ser feliz?
Dianna: Demetria, o Joseph não é um principe e você conhece a lei.
Demi: Eu não ligo pra lei mãe! Eu não pedi pra ser rainha! Eu não quero ser manipulada pro resto da minha vida! Não vou ficar aqui sentada até o príncipe encantado aparecer!
Dianna: Filha, eu não tenho culpa se você não se casar com um príncipe nosso reino não vai pra frente, permanecerá na mesma. É o que diz a lei!
Demi: EU NÃO LIGO PRA LEI! - Eu gritei um pouco mais alto do que esperava e atraí a atenção das pessoas à nossa volta. Um silêncio um pouco assustador percorreu o salão. Continuei encarando a minha mãe com uma certa raiva e senti as mãos do Joe envolverem meus braços e me puxarem pra fora do salão. Assim que saímos demos de cara com dois homens. Um baixinho, gordo e barbudo e outro mais alto magro, que tinha um bigode ridículo e usava óculos.
Baixinho: Princesa Demetria.
Demi: Oi... Homem desconhecido. - Eu disse um pouco confusa.
Baixinho: Não diria desconhecido se soubesse quem eu sou.
Demi: Exatamente... Eu não sei...
Baixinho: Vincent Pendemor, digamos que eu controlo os reinos da Costa Leste, como o seu. Esse é o meu sócio, - Ele apontou para o mais alto - Marcel Fidali.
Demi: Legal, meus parabéns. - Eu falei e comecei a andar puxando o Joe pelo braço, tentando ir pra longe daqueles caras.
Vincent: Princesa, eu peço que escute. - Eu parei e me virei pra eles. - Acabo de presenciar o seu quase casamento e a cena após e devo lhe dizer que é melhor escutar sua mãe.
Demi: Eu não me lembro de ter pedido o seu conselho. - Eu disse irônica arqueando uma sobrancelha e já impaciente. Aquela conversa estava seguindo um caminho que eu não queria percorrer.
Marcel: Princesa, você não conhece as consequências?
Demi: Que consequências? - Agora estava realmente curiosa.
Vincent: Se a futura rainha não se casar com um futuro rei e unir seus reinos, ela perde o direito do trono e seu reino desaparece.
Demi: D-Desaparece? Como assim? Minha mãe ainda está aqui, ela ainda é a rainha!
Marcel: Quando a herdeira atinge os 18 anos, ela deve assumir o trono, é o que dizem as leis. E se a senhorita decidir se casar com um plebeu qualquer, estará entregando seu reino a nós, portanto ele não existirá mais.
Demi: Quer dizer que...
Vincent: Quer dizer que você princesa, iria ter que abandonar o castelo e todos os cidadãos que moram na ilha teriam que encontrar outro lugar para viver. Esse castelo pertenceria a mim e ao restante do controle de Reinos da Costa Leste e esse reino seria somente uma simples ilha.
Demi: Você tiraria tudo que eu tenho e ainda prejudicaria o povo da vila?
Vincent: Não sou eu quem estou causando essa confusão. É você princesa.
Dianna: Eu discordo Vincent. - Minha mãe surgiu atrás dele. - E você sabe muito bem do que eu estou falando.
O baixinho quase pulou de susto e seu rosto ficou todo vermelho.
Vincent: Minha rainha! - Ele se curvou e beijou as costas da mão da minha mãe.
Dianna: Você sabe o quanto deve a esse reino, ao meu marido. E eu não vou permitir que a vida da minha filha seja estragada por culpa das leis. Ela vai ser feliz e você não vai tocar um dedo no meu reino. Que eu me lembre foi graças ao meu marido que a Costa Leste não foi destruída há alguns anos. Foi por causa do meu marido que você permaneceu parte do controle. Acho que você e sua equipe devem um favor a esse reino.
O baixinho parecia uma mísera barata perto da minha mãe que falava com muita autoridade. Os dois caras se entreolharam e depois de retomar a pose inicial conversaram baixinho com a minha mãe de forma que eu não pudesse ouvir.
Joe: Cara, essa coisa de ser da realeza é muito complicada. - Ele disse com a testa franzida e eu ri.
Demi: Você não faz ideia. - Eu o abracei tentando esquecer de tudo e esperando que minha mãe resolvesse tudo.
Depois de 10 minutos eles vieram em nossa direção meio envergonhados.
Vincent: Me desculpe pelo incomodo princesa, esperamos que seja feliz.
Depois disso os dois foram embora me deixando meio confusa, mas aliviada. Minha mãe veio em nossa direção, parecendo um pouco envergonhada, porém sorria.
Dianna: Tudo resolvido, temos sorte do seu pai ter um grande nome nesse mundo. - Ela riu e depois ficou séria e pegou minhas mãos. - Me desculpe filha, eu não deveria ter impedido a sua liberdade desde o começo, você merece ter o que quiser, e escolher quem quiser. - Ela olhou pro Joe e sorriu recebendo um sorriso de volta. Ela virou as costas e nos deixou sozinhos.
Eu estava olhando minha mãe se afastar quando as mãos dele seguraram minha cintura e me viraram de frente a ele.
Joe: Parece que finalmente você pode ser feliz "alteza". - Ele disse a última palavra com um tom de gozação e eu ri.
Demi: Parece que sim. E ao lado de quem eu mais quero. - Eu sorri e passei meus braços ao redor do pescoço dele.
Joe: Ah é? E quem seria? Não to vendo ninguém por aqui... - Ele brincou olhando ao redor, e realmente não tinha mais ninguém no salão. Eu ri e o beijei. Ele me levantou um pouco e eu me pendurei no pescoço, como aquelas cenas de filmes.

                                                 ~3 meses depois~

Dianna: Eu sempre soube que você era lerda, mas atrasar tanto assim pro seu casamento não dá né Demetria? - Minha mãe brigava comigo enquanto me ajudava a fechar o enorme vestido branco.
Demi: Mãe, você me conhece muito bem, sabe que eu nunca estou pronta na hora.
Eu já estava maquiada, com o cabelo feito e tudo. Só faltava perder aquele medo de entrar no salão. Sim, depois de 2 quase-casamentos, eu ainda ficava nervosa pra entrar lá. Mas dessa vez era diferente. Eu iria casar com o homem que eu amava, e era um nervoso bom. Me virei pra minha mãe e sorri, seus olhos lacrimejavam e ela me admirava.
Demi: Mãe, para! - Eu sempre odiei ser encarada.
Dianna: Você está tão linda! - Ela me abraçou. - Agora vamos, o Joe já deve pensar que você desistiu.
Demi: Nem que ele quisesse. - Eu ri.
Do lado de fora do meu quarto encontrei o Tio Kevin, que eu considerava meu pai e que iria me acompanhar até o altar e me entregar nas mãos do seu próprio filho. Quando ele me viu, seus olhos brilharam assim como os da minha mãe.
Kevin: Uau... - Foi a única coisa que ele disse antes de dar um braço pra mim e outro pra minha mãe enquanto caminhávamos em direção ao salão. - Meu filho é um cara de sorte. - Ele sorriu orgulhoso e eu e minha mãe rimos.
Demi: Eu é que sou.
Chegamos à porta que foi aberta e minha mãe entrou, deixando eu e o tio Kevin pra trás.
Era esse o momento. Adentramos o salão e todos ficaram de pé quando a música começou a tocar. Foi ali que eu vi o rosto vermelho e sorridente do meu noivo. Joe estava de pé ao lado do padre, sorrindo feito um bobo e observando cada movimento meu.
Sabe, a vida pode não ser como nos filmes, onde tudo é perfeito, planejado e rápido de ser resolvido. Pode não ter o final feliz esperado, pode não ter o "felizes para sempre", mas afinal, para sempre é pouco tempo não é? Saber viver cada momento intensamente e não deixar que coisas pequenas te derrubem, esse é o segredo da vida. E a vida te derruba várias vezes, mas quando você se levanta, é só recomeçar. E foi naquele momento, olhando nos olhos do meu futuro marido, que eu senti que minha vida recomeçava...

 --------------------------------
Bom, é isso galera. Esse é o final da fic haha
Eu disse que voltaria pra postar quando achasse que estivesse bom, e é esse final que eu consegui escrever, espero que vocês não se decepcionem. Mais uma vez, me desculpem pela ausência, mas posso dizer que logo logo voltarei com fic nova! Obrigada a todas que continuaram comentando, e que continuam comigo! Amo vocês <3


8 comentários:

  1. Oh céus menina!
    Eu estava morrendo de saudade de você! Estou em meio a uma fic nova me inspirei em você e ficava roendo unhas esperando por isso!
    Foi demais!

    Estava com saudaes, finalmente voltou!

    -Jéssie

    ResponderExcluir
  2. AEEEEEEEEEEEEE
    Gente, ela tá de voltaaaaaa!!!
    kkkkkkkk
    ai, que saudade de você, linda! ~le suspirando~
    kkkkk
    esse final foi lindo e perfeito, eu simplesmente amei, postaaaaaaaaaa
    a próxima!kkk
    beijoks

    ResponderExcluir
  3. OMG, como senti sua falta o/
    véy que final divooo ameii demaisss, espero que volte logo, e não demore o/
    acervo-de-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Gi , omggggg vc voltou !!!! Saudades suas ... E o final da fic ficou lindo , perfeito !!! Simplesmente ameiii .

    Bjsss baby .

    ResponderExcluir
  5. ahhhhhhhhhhhhh voltou ~dança do Kevin 5 minutos~ KKKKKKKKKKKKK, mas voltando ao assunto o capitulo esta perfeito.
    Posta logo
    beijos

    Ps: gosta na tua opinião dos meus blogs e neste blogs também.
    http://jemiloveforeverlove.blogspot.pt/
    Nesta historia chama-se "Jemi – Amor e o Segredo da Caixa de Música", 2 reinos, 1 guerra, segredos, amor, etc...

    http://jonasbrothersanddemi.blogspot.pt/
    Nesta historia chama-se "Jemi – Tudo tem Amor"
    são 2 irmãs gémeas bem diferentes, apaixonaram pelo mesmo rapaz.
    espero que gostem
    beijos

    ResponderExcluir
  6. giii,sumidaaaaa que saudades de você !!!!!
    tá perfeito,arrasou geral <3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3

    ResponderExcluir
  7. Eu juro que um dia eu vou eu encontrar você e quando eu encontrar vou te xingar d tantos nomes... xP
    DESAPERECIDAAAAAAAAAAAAA!
    Você nem sabe a festa que eu fiz quando eu vi que você postou...
    Que lindooo! *.*
    O Josh sempre fofo... Já que a Demi ficou com o Joey...
    Josh... Tem espaço vago aqui na minha casa! Tou só avisando xP
    'Foi ali que eu vi o rosto vermelho e sorridente do meu noivo. Joe estava de pé ao lado do padre, sorrindo feito um bobo e observando cada movimento meu.' OWWWN! A minha vontade de casar aumenta nessa horas sabe?! xP
    Sério que vc acha q desapontou alguém?! Esse capitulo tah tão mais que perfeito sua palerminha! x)
    Mais uma fic acabada [ :'( ], mais um sorriso no meu rosto! :)
    Ansiosa para próxima fic e feliz que vc vai continuar a postar... E feliz ano novo já agora... xP
    Posta Logo Feia do meu <3
    BeiJonaaaaaas! :*

    ResponderExcluir
  8. Tem uma fanfic e quer saber como está? Precisa de ajuda, sinopses ou títulos? Problemas com o português? Nós podemos ajudar! Temos divulgação para as melhores fanfics! http://fanficsawards.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir